Voo Virtual
Olá, seja bem-vindo(a) ao Voo Virtual. Caso ainda não seja membro da nossa comunidade, registre-se, para que possa participar ativamente e ter acesso a todos os conteúdos do site.
Por favor leia as regras do fórum aqui antes de postar, para evitar advertências e suspensão.


[Internacional] Opinião: Proibição de uso de eletrônicos no avião faz cada vez menos sentido  Gse_multipart13851

[Internacional] Opinião: Proibição de uso de eletrônicos no avião faz cada vez menos sentido

Ir para baixo

[Internacional] Opinião: Proibição de uso de eletrônicos no avião faz cada vez menos sentido  Empty [Internacional] Opinião: Proibição de uso de eletrônicos no avião faz cada vez menos sentido

Mensagem por Amilckar Qui 03 Jan 2013, 00:58

Opinião: Proibição de uso de eletrônicos no avião faz cada vez menos sentido





Durante o ano passado, viajar de avião com telefones e outros dispositivos ficou ainda mais perigoso.


Em setembro, um passageiro foi preso em El Paso (Texas) após se recusar a desligar seu telefone celular quando o avião estava pousando. Em outubro, um homem foi preso em Chicago porque usou seu iPad durante a decolagem. Em novembro, meia dúzia de carros da polícia correu pela pista no aeroporto de La Guardia, em Nova York, cercando um avião como se houvesse um terrorista a bordo. Eles prenderam um homem de 30 anos de idade, que também se recusou a desligar seu telefone enquanto o avião estava na pista.


De quem é a culpa nesses episódios? Você não pode culpar apenas os passageiros. Parte da responsabilidade recai sobre a FAA (Administração Federal de Aviação dos EUA), por continuar a manter uma regra que é baseada na ideia não comprovada de que um telefone ou um tablet pode interferir no funcionamento de um avião.



[Internacional] Opinião: Proibição de uso de eletrônicos no avião faz cada vez menos sentido  13001178
Piloto da Airbus usa aplicativo de iPad em vez de manual de voo em papel - Foto: EFE/Airbus


Esses conflitos têm acontecido há vários anos. Em 2010, um homem de 68 anos de idade socou um adolescente porque este não desligou seu telefone. O tenente Kent Lippe, da polícia de Boise (Idaho), que prendeu o agressor, disse que o homem "acreditava estar protegendo todo o avião e seus ocupantes." E não vamos esquecer o ator Alec Baldwin, que foi expulso de um avião da American Airlines em 2011 por jogar "Word With Friends" on-line enquanto o avião estava estacionado no portão.


Lidar com a FAA sobre esse assunto é como discutir com um adolescente teimoso. A agência não tem nenhuma prova de que os dispositivos eletrônicos podem prejudicar a operação de um avião, mas ainda perpetua tais alegações, espalhando medo irracional entre milhões de viajantes.


Um ano atrás, quando perguntei a Les Dorr, porta-voz da FAA, por que a regra existia, ele disse que a agência estava sendo cautelosa, já que não havia provas de que o uso de eletrônicos fosse completamente seguro. Ele também disse que era porque os passageiros precisavam prestar atenção durante a decolagem.


[Internacional] Opinião: Proibição de uso de eletrônicos no avião faz cada vez menos sentido  Bits-faa-tmagArticle
Os pilotos estão agora autorizados a usar iPads durante a decolagem e a aterrissagem,
mas o uso pelos passageiros ainda é proibido - Foto: American Airlines


Quando eu perguntei por que eu posso ler um livro impresso, mas não um digital, a agência mudou seu raciocínio. Outro representante da FAA me disse que era porque um iPad ou um Kindle poderia produzir emissões eletromagnéticas suficientes para interromper o voo. No entanto, algumas semanas depois, a FAA anunciou orgulhosamente que os pilotos podiam agora usar iPads no cockpit em vez de manuais de voo de papel.


A FAA disse-me então que "dois iPads são muito diferentes do que 200 iPads." No entanto, especialistas do EMT Labs, um laboratório de testes independente em Mountain View, Califórnia, afirmam que não há diferença na emissão de radiofrequência entre dois iPads e 200 iPads. "A energia eletromagnética não se soma desse jeito", disse Kevin Bothmann, gerente de testes da EMT.


Também não é uma questão de eletrônicos voando na cara de outros passageiros. Kindles pesam menos de 170 gramas; a versão com capa dura da biografia de Steve Jobs por Walter Isaacson pesa 2,1 quilos. Eu prefiro ser atingido na cabeça por um iPad mini do que por um livro de 650 páginas.


Revisão de políticas


Em outubro, depois de meses de pressão do público e da imprensa, a FAA finalmente disse que começaria a revisar suas políticas de dispositivos eletrônicos em todas as fases do voo, incluindo decolagem e pouso. Mas a agência não tem um prazo definido para anunciar suas conclusões.


Um porta-voz da FAA me disse na semana passada que a agência estava se preparando para partir para a próxima fase de seu trabalho nessa área e para nomear os membros de um comitê de elaboração de regras, que começarão a se reunir em janeiro.


A FAA deve analisar um relatório anual emitido pela Nasa que compila casos envolvendo dispositivos eletrônicos em aviões. Nenhum desses episódios tem produzido evidências científicas de que um dispositivo pode prejudicar o funcionamento de um avião. Relatos de tal interferência têm sido pura especulação por parte de pilotos sobre a causa de um problema.


Outras agências governamentais e políticos estão finalmente se envolvendo na questão.



[Internacional] Opinião: Proibição de uso de eletrônicos no avião faz cada vez menos sentido  Bits-faaletter-tmagArticle
Em dezembro de 2012, Julius Genachowski, presidente da Comissão Federal de Comunicações, enviou uma carta para a FAA dizendo que a agência tinha a responsabilidade de "permitir uma maior utilização de tablets, e-readers e outros dispositivos portáteis" durante os voos, pois estes capacitam pessoas e permitem que "tanto empresas grandes e pequenas sejam mais produtivas e eficientes, ajudando a impulsionar o crescimento econômico e a aumentar a competitividade dos EUA".


Uma semana depois, a senadora democrata Claire McCaskill, do Missouri, também enviou uma carta para a FAA afirmando que o público estava "cada vez mais cético quanto às proibições" de dispositivos em aviões. Ela alertou que estava "preparada para buscar soluções legislativas caso os avanços sejam feitos muito lentamente".


Se os progressos nessa área continuarem lento, eventualmente haverá um episódio em que alguém será seriamente ferido como resultado de um aparelho estar ligado durante a decolagem. Mas isso não vai acontecer porque o dispositivo estará interferindo com os sistemas do avião. Em vez disso, será porque um passageiro machucará outro, acreditando que está protegendo o avião de um Kindle, que produz menos emissões eletromagnéticas do que uma calculadora.


Por Nick Bilton (New York Times) - Tradução de Rafael Capanema para o jornal Folha de S.Paulo
Via: Aviationnews

_________________
Carlos Amilckar
[Internacional] Opinião: Proibição de uso de eletrônicos no avião faz cada vez menos sentido  Amilckar%252FVV125
Amilckar
Amilckar
Colaborador - Notícias de aviação
Colaborador - Notícias de aviação

Masculino
Inscrito em : 12/10/2009
Mensagens : 11036
Reputação : 512
Idade : 56
Simulador preferido : P3D V3
Emprego/lazer : Militar aposentado
Nacionalidade : Brasil

Ir para o topo Ir para baixo

Ir para o topo


 
Permissões neste fórum
Você não pode responder aos tópicos