Voo Virtual
Olá, seja bem-vindo(a) ao Voo Virtual. Caso ainda não seja membro da nossa comunidade, registre-se, para que possa participar ativamente e ter acesso a todos os conteúdos do site.
Por favor leia as regras do fórum aqui antes de postar, para evitar advertências e suspensão.


[Internacional] Mais “novo” bombardeiro B-52 da USAF completa 50 anos na ativa Gse_multipart13851

[Internacional] Mais “novo” bombardeiro B-52 da USAF completa 50 anos na ativa

Ir para baixo

[Internacional] Mais “novo” bombardeiro B-52 da USAF completa 50 anos na ativa Empty [Internacional] Mais “novo” bombardeiro B-52 da USAF completa 50 anos na ativa

Mensagem por Amilckar Qui 11 Out 2012, 16:55

Mais “novo” bombardeiro B-52 da USAF completa 50 anos na ativa




[Internacional] Mais “novo” bombardeiro B-52 da USAF completa 50 anos na ativa 120308-F-VY627-2048-600x375
O bombardeiro Boeing B-52H Stratofortress, número de cauda 1040, chegou a 50 anos na ativa da Força Aérea dos EUA, voando a partir da Base Aérea de Minot. (Foto: U.S. Air Force)

O mais jovem B-52 Stratofortress da Força Aérea dos EUA (USAF), número de cauda 1040, atingiu um importante marco neste mês de outubro ao comemorar 50 anos em operação. Claro, o “jovem” é um termo relativo quando você é um bombardeiro de longo alcance, pesado, que foi criado durante o auge da Guerra Fria. O último dos 744 bombardeiros Boeing B-52 fabricado foi entregue para USAF em outubro de 1962.



“Eu não acho que ninguém realmente sabia que este ia ser o último B-52 já feito”, disse Robert Michel, o historiador da 5ª Ala de Bombardeiros. “Eles esperavam que ele estivesse em serviço por, provavelmente, cerca de 20 anos, não próximo de cem”.

Assim como o B-52 “1040″, os restantes B-52s da USAF estão programados para continuar voando até 2040, e há várias razões por que os B-52s estão em voo durante mais de 50 anos.

[Internacional] Mais “novo” bombardeiro B-52 da USAF completa 50 anos na ativa B-52-Stratofortress-flies-Pacific-Ocean-after-an-air-refueling-support-exercise-Rim-the-Pacific.-first-B-52-flew-for-the-first-time-60-years-ago.last-B-52-manufactured-Tail-No.-1040
O B-52 “1040″ continua na ativa desde 1962, e continuamente é destacado para missões na região do Pacífico, como no exercício Rimpac. (Foto: U.S. Air Force)

“Eu não acho que você consiga obter um bombardeiro que possa substituir o B-52 e que vai fazer tudo o que o B-52 faz”, disse Michel.

Isso porque o B-52 pode realizar as operações de dissuasão nuclear e convencionais, voar em altitudes altas e baixas, enquanto transportam bombas nucleares e convencionais, mísseis de cruzeiro ou minas aéreas, disse ele. “É como se ele fosse um bombardeiro no estilo ‘canivete suíço’.”

Para manter uma frota de aeronaves voando por tanto tempo, é preciso atenção constante das equipes de manutenção para garantir que os aviões estejam em perfeitas condições de navegabilidade como o restante da frota da Força Aérea dos EUA.

Eric Thomas, um chefe de equipe dedicada atribuída ao 5° Esquadrão de Manutenção de Aeronaves disse que mesmo que os mantenedores sejam altamente treinados, manter os B-52 voando diariamente dentro e fora dos teatros de operações não é uma tarefa fácil.

Thomas disse que o “1040″ requer menos manutenção do que o resto dos B-52s na Base Aérea de Minot, o que é surpreendente, considerando que também é a aeronave mais ativa na base. Em média, o restante da frota de B-52s da Base Aérea de Minot, em [url=http://maps.google.com/maps?ll=47.5,-100.5&spn=3.0,3.0&q=47.5,-100.5 (North%20Dakota)&t=h]North Dakota[/url], têm entre 17.000 e 18.000 horas de vôo, enquanto o “1040″ tem mais de 21 mil.

Quando a aeronave foi entregue em Minot, parecia muito diferente do que é agora. “Eu não acho que você iria mesmo reconhecê-la como sendo um B-52H, com exceção dos motores”, disse Michel. “Estava no padrão alumínio natural com talvez o número de cauda quando ele chegou. O B-52 tem sido continuamente atualizado desde que foi fabricado.

[Internacional] Mais “novo” bombardeiro B-52 da USAF completa 50 anos na ativa B52
A frota de B-52 da USAF, assim como o “1040″, permanecerá voando na USAF até 2040. (Foto: U.S. Air Force)

“A única coisa que está original nos nossos (modelos H) é a estrutura em si”, disse ele. “Praticamente todo o resto foi passado por atualização.”

Assim como as alterações mecânicas e de equipamentos que o B-52 foi submetido ao longo de sua vida, a sua missão também mudou.

“O avião, quando foi entregue originalmente, era usado exclusivamente para a dissuasão estratégica – uma missão nuclear – enquanto hoje, é usado tanto para a missão nuclear como operações de bombardeios convencionais”, disse o historiador.

Ao longo de sua vida, o B-52H participou de cinco operações nomeadas: Desert Strike, Desert Fox, Allied Force, Iraqi Freedom e Enduring Freedom, disse Michel.

Para as pessoas que voam hoje os B-52s, muitos ainda têm a mesma paixão que as tripulações tiveram quando a aeronave foi originalmente chamado ao serviço. Aviadores como a capitã Kim Brown, uma navegadora de B-52 na 5ª Ala de Bombardeiros, aprendeu sobre o avião do amigo de seu pai quando ela era criança.

“O melhor amigo do meu pai foi um navegador no B-52, e ele me contou histórias sobre o B-52 quando eu estava crescendo”, disse ela. “Naquela época, eu nunca pensei que eu iria se juntar à Força Aérea, muito menos voar nos B-52s. Foi ótimo ter a perspectiva dele de como eles eram.”

Ela disse que ainda mantém contato com o amigo de seu pai por e-mail. Os dois navegadores trocam histórias de como o B-52 era durante o longo de várias gerações.

“Ele também brinca comigo dizendo: quando costumava fazer isso, nós tivemos que fazê-lo sem computadores “, disse ela.

Hoje, há um ditado na comunidade B-52, que o último piloto do Stratofortress ainda nem nasceu ainda.

“É legal pensar que um dia meus filhos ou netos poderão estar voando esta mesma aeronave”, disse Brown.

Daqui a trinta anos, quando o B-52H “1040″ e o resto do B-52s estiverem finalmente se aposentando para o bem, a Força Aérea dos EUA terá perdido a sua aeronave mais icônica, disse Michel.

“O B-52 é um avião clássico, é uma daquelas coisas que você identifica imediatamente com a América”, disse ele. “Vai ser um dia triste quando o B-52, finalmente for embora porque tem sido uma peça chave de dissuasão. É difícil pensar na Força Aérea dos EUA sem a B-52.”

Por enquanto, o B-52 “1040″ e o resto do B-52s em Minot vão celebrar mais um aniversário e mais um ano de poder aéreo contínuo.

Fonte: Cavok

_________________
Carlos Amilckar
[Internacional] Mais “novo” bombardeiro B-52 da USAF completa 50 anos na ativa Amilckar%252FVV125
Amilckar
Amilckar
Colaborador - Notícias de aviação
Colaborador - Notícias de aviação

Masculino
Inscrito em : 12/10/2009
Mensagens : 11036
Reputação : 512
Idade : 56
Simulador preferido : P3D V3
Emprego/lazer : Militar aposentado
Nacionalidade : Brasil

Ir para o topo Ir para baixo

Ir para o topo


 
Permissões neste fórum
Você não pode responder aos tópicos