Voo Virtual
Olá, seja bem-vindo(a) ao Voo Virtual. Caso ainda não seja membro da nossa comunidade, registre-se, para que possa participar ativamente e ter acesso a todos os conteúdos do site.
Por favor leia as regras do fórum aqui antes de postar, para evitar advertências e suspensão.



EMBRAER EMB-314 Super Tucano

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

EMBRAER EMB-314 Super Tucano

Mensagem por Amilckar em Qui 11 Nov 2010, 14:55

Embraer EMB-314 Super Tucano

O Embraer EMB-314 Super Tucano é uma aeronave turboélice leve de ataque e treinamento avançado, que incorpora os últimos avanços em aviônicos e armamentos. Concebido para atender aos requisitos operacionais da Força Aérea Brasileira (FAB), para uma aeronave de ataque tático, capaz de operar na Amazônia brasileira em proveito do projeto SIPAM / SIVAM e de treinador inicial para pilotos de caça.

Histórico de desenvolvimento

Partindo de seu modelo de treinamento EMB-312G1, inicialmente projetado para a Real Força Aérea britânica (RAF), que conta com uma série de modificações para com o Tucano básico, a Embraer começou a estudar uma nova aeronave turboélice, que atendesse ao interesse crescente de um mercado de treinadores de alto desempenho, no qual veio a culminar no modelo EMB-312H ou Tucano H (H de Helicopter Killer ou caça-helicópteros, denominado assim por poder operar a baixa altura, caçando helicópteros).
A partir do começo dos anos 90, esse trabalho ganhou um novo impulso quando os norte-americanos lançam o programa JPATS (Joint Primary Aircraft Training System), um requerimento conjunto da Força Aérea (USAF) e Marinha (US Navy), visando substituir seus treinadores em uso. Para isso, a Embraer se associou à empresa Northrop Grumman, sendo desenvolvido um protótipo demonstrador de conceito, o Tucano POC (Proof Of Concept), mas este veio a ser superado pelo Raytheon T-6 Texan II, versão fabricada sob licença do Pilatus PC-9.

Na mesma época, outro programa do qual participou foi o canadense NFTC (NATO Flight Training in Canada), um programa que buscava selecionar uma aeronave turboélice, e uma a jato, para a formação dos novos pilotos da OTAN. Novamente confrontado com o T-6 Texan II, foi desclassificado no final, sendo declarados vencedores o Raytheon T-6 Texan II e o jato BAe Hawk.
Apesar dos reveses sofridos nos programas do qual participou, a Embraer continuou desenvolvendo sua aeronave - até então, essencialmente, um treinador - para a aeronave de ataque da qual se tornaria mais tarde.


Programa ALX

Com a implantação do projeto SIPAM / SIVAM pelo Governo brasileiro, foi identificado a necessidade de uma aeronave de ataque, que em conjunto com as aeronaves E-99 e R-99, irá compor o segmento aéreo deste projeto, responsável pela interceptação de aeronaves ilícitas na região Amazônica e pelo patrulhamento de fronteiras.
Coube à Força Aérea Brasileira (FAB) elaborar os requisitos operacionais da nova aeronave, que na época também buscava um substituto para seus jatos de treinamento AT-26 Xavante, utilizados na instrução dos futuros pilotos de caça. A união destes dois requisitos, deu origem ao programa AL-X (Aeronave Leve de Ataque), o Super Tucano.
Pelas características da região Amazônica (extensa área de floresta fechada, com alta incidência de chuvas, altas temperaturas e umidade elevada) e de ameaça (baixa intensidade) na qual iria atuar, foi definido pela Força Aérea Brasileira que a aeronave deveria ser um turboélice, de ataque, com grande autonomia e raio de ação, capaz de operar tanto de dia como a noite, em qualquer condição meteorológica, a partir de pistas curtas e desprovidas de infra-estrutura, entre outras.
Também ficou definido que haveria duas versões da aeronave:

  • Monoposto (designado A-29A) - para ataque e reconhecimento armado, dentro da tarefa de interdição; para ataque e cobertura, dentro da tarefa de apoio aéreo aproximado e para interceptação e destruição de aeronaves de baixo desempenho.
  • Biposto (designado A-29B) - além das mesmas atribuições do monoposto; para treinamento e para controle aéreo avançado, na tarefa de ligação e observação.

O contrato de desenvolvimento do ALX Super Tucano foi firmado com a Embraer em agosto de 1995, prevendo dotar a Força Aérea Brasileira com 99 aeronaves (33 monopostos e 66 bipostos), que serão produzidas na nova unidade industrial da Embraer, localizada na cidade de Gavião Peixoto - SP.
O primeiro voo do ALX Super Tucano aconteceu em 2 de junho de 1999, com o protótipo monoposto YA-29 - matrícula FAB 5700, seguido do voo do protótipo biposto YAT-29 - matrícula FAB 5900, ocorrido em 22 de outubro de 1999.
A Força Aérea Brasileira recebeu as primeiras aeronaves ALX (A-29B) em 6 de agosto de 2004, que foram alocadas ao 2º/5º GAv (2º Esquadrão do 5º Grupo de Aviação), com sede na Base Aérea de Natal, onde substituirão gradativamente os AT-26 Xavante utilizados no Curso de Formação de Pilotos de Caça (CFPC).
Os A-29A/B irão substituir também os AT-27 Tucano operados no patrulhamento de fronteiras nas regiões Amazônica e Centro-Oeste que atendem ao SIPAM / SIVAM, e distribuídos ao 1º/3º GAv, com sede na Base Aérea de Boa Vista; ao 2º/3º GAv, na Base Aérea de Porto Velho e ao 3º/3º GAv, na Base Aérea de Campo Grande.


Aviônicos e armamentos

O EMB-314 Super Tucano conta com moderna aviônica digital, painel composto por duas telas – com opção de uma terceira tela - CMFD (Colored Multi-Function Display), um HUD (Head-Up Display) e um UFCP (Up-Front Control Panel), além da tecnologia HOTAS (Hands On Throttle And Stick), que permite ao piloto conduzir todas as fases de voo sem retirar as mãos dos comandos da aeronave.
Iluminação da cabina compatível com o emprego de NVG (Night Vision Goggles); sensor FLIR (Forward Looking InfraRed); sistema de navegação integrado INS / GPS; sistema de comunicações de rádio com criptografia de dados datalink, que possibilita o envio e o recebimento de dados entre aeronaves e equipamentos em terra, em modo seguro.
A cabina do piloto recebeu blindagem capaz de resistir a projéteis de até 12,7 mm; duas metralhadoras de 12,7 mm instaladas internamente nas asas; cinco pontos para até 1.550 kg de cargas externas, capazes de reconhecer o tipo de armamento colocado nessas estações; provisões para amplo leque de armamentos alojados em pods, bombas convencionais e inteligentes, mísseis ar-superfície e ar-ar de curto alcance, podendo este, ser apontado pelo HMD (Helmet Mounted Display).


Ficha Técnica (EMB-314 Super Tucano)


País de OrigemBrasil
ConstrutorEmbraer
Modelo / anoEMB-314 (EMB-312H) / 1993
Designação na FABT-29 (ALX)
Comprimento/altura11,40m / 3,90m
Envergadura11,14m
Área de asa19,40m2
Velocidade Máx. // Cruz.560 km/h // 425km/h (ALX - 590km/h // 430km/h)
Razão de subida~23 m/s
Limite carga G+7 / -3.5
Peso Vazio2.420kg
Peso mín. operacional3.160 kg
Peso Máx. Decolagem4.920 kg
Percurso Decol.350 m
Cruzeiro/teto1.500km - comb. interno / 1.900 km c/ tanques externos ou 6 ½ autonomia (patrulhas) / 10.668 m
Combust. int.695 litros
Tripulação2 (ALX - 2 ou 1)
Armamentos± 1.500kg; 2 pontos duros por asa e um central sob a fuselagem
Internos2 metral. .50"
Externosfoguetes; ASM anti-tanque; AAM (Piranha); bombas; módulos de sensores e tanques extras.
UtilizaçãoTreinamento / Ataque / Reconhecimento / Interceptação.
PropulsorT-29 » 1 turboélice Pratt & Whitney PT6A-68 de 1.300 shp;
ALX » 1 turboélice Pratt & Whitney PT6A-68-3 de 1.600 shp.



Fonte: Wikipédia
Fotos: Google

_________________
Carlos Amilckar

Amilckar
Colaborador - Notícias de aviação
Colaborador - Notícias de aviação

Masculino
Inscrito em: 12/10/2009
Mensagens: 9670
Reputação: 441
Idade: 49
Simulador preferido: FSX
Nacionalidade: Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EMBRAER EMB-314 Super Tucano

Mensagem por Alvega em Qui 11 Nov 2010, 17:31

Bom tópico, Amilckar. thumbsup

_________________
Artur Santos
Voo Virtual

Alvega
Membro Fundador
Membro Fundador

Masculino
Inscrito em: 13/04/2008
Mensagens: 13459
Reputação: 844
Idade: 50
Simulador preferido: FSX e Prepar3D
Nacionalidade: Portugal

http://www.voovirtual.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EMBRAER EMB-314 Super Tucano

Mensagem por andre_sp em Qui 11 Nov 2010, 18:28

Realmente está ótimo, Amilckar

_________________
A vantagem da honestidade é que a concorrência é pequena.


andre_sp
Moderador
Moderador

Masculino
Inscrito em: 26/08/2009
Mensagens: 9394
Reputação: 818
Idade: 45
Simulador preferido: FSX
Emprego/lazer: Aviação
Nacionalidade: Brasil

http://www.voovirtual.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EMBRAER EMB-314 Super Tucano

Mensagem por Paulo RKM em Sex 12 Nov 2010, 12:25

Valeu Amilckar. Good post

_________________
Paulo Ricardo

Paulo RKM
Major-Brigadeiro
Major-Brigadeiro

Masculino
Inscrito em: 07/07/2009
Mensagens: 3763
Reputação: 208
Idade: 43
Simulador preferido: FSX
Nacionalidade: Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum