Voo Virtual
Olá, seja bem-vindo(a) ao Voo Virtual. Caso ainda não seja membro da nossa comunidade, registre-se, para que possa participar ativamente e ter acesso a todos os conteúdos do site.
Por favor leia as regras do fórum aqui antes de postar, para evitar advertências e suspensão.



Desastre de Ramos (1959)

Ir em baixo

Desastre de Ramos (1959)

Mensagem por Francisco Reis em Dom 01 Mar 2015, 12:18

Boa tarde amigos do Voo Virtual!
Sou entusiasta da aviação, e tenho um especial interesse em acidentes aéreos. Talvez, por isso, goste tanto das obras de Ivan Sant'Anna, autor de Caixa-Preta e Perda Total.
Sucede que tenho um grande amigo, que perdeu os pais num acidente aéreo que ficou conhecido pela história como "Desastre de Ramos".

Uma aeronave Viscount da VASP, no dia 22 de dezembro de 1959, ao se aproximar para pouso no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, foi abalroada pelo Fokker T-21, conduzido pelo cadete da Aeronaútica Eduardo da Silva Pereira, que fazia treinamentos no Campo dos Afonsos.

Na verdade, minha dúvida nasceu da leitura que fiz do Jornal do Brasil do dia posterior ao acidente. Diz a reportagem que trata do desastre que: "às 22 horas a perícia da FAB no local em que caiu o Viscount informou a imprensa ter chegado a uma primeira conclusão sobre o desastre. O Comandante do PP-SRG da VASP ao pressentir que o aparelho poderia cair sobre zona residencial, tratou de esvaziar o tanque para evitar a explosão."

Ora, senhores, levando em consideração que a aeronave da VASP já se aproximava para pouso, e o fato de encontrar-se o Comandante Ataliba Euclydes envolvido na súbita intenção de equilibrar sua aeronave, que na colisão perdeu parte significativa da asa esquerda, de que forma poderia "esvaziar" os tanques da aeronave em tão curto espaço de tempo? Alguém sabe informar se esse avião (conhecido como um lorde inglês no Brasil) Vickers Viscount - primeira aeronave a utilizar-se de tecnologia de turbo-hélice como fonte de propulsão - tinha algum dispositivo que possibilitasse o piloto de descartar rapidamente o combustível? Ou será que houve precipitação da FAB nessa prematura investigação?

Abraço a todos e um excelente domingo
avatar
Francisco Reis
Major
Major

Masculino
Inscrito em : 14/05/2013
Mensagens : 334
Reputação : 15
Idade : 57
Simulador preferido : Prepar3D
Emprego/lazer : Advogado/Prepar3Dv4.3
Nacionalidade : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desastre de Ramos (1959)

Mensagem por Fontenele em Ter 03 Mar 2015, 17:50

Boa tarde caríssimo Francisco,

Dei uma olhada superficial na Internet e achei esta foto de um Vickers Viscount fazendo alijamento de combustível.

http://www.vickersviscount.net/Pages_Photos/Photos_CNGalleryLarge.aspx

Portanto acredito que o relatório da FAB faça sentido.

Abraços

Fontenele

_________________


Placa mãe: Intel® Desktop Board DB75EN   Processador: Intel® Core i7 3770 3,40 GHz   Memória Ram: 16 GB DDR3 1333 MHz   Disco rígido Samsung 1 Tb   Placa de vídeo: Zotac Nvidia GTX750 2048 Mb    Monitor: LG E2250v 21,5 LED   Sistema Operacional: Windows 10 Home 64 bits   Joystick: Mad Catz Cyborg V1 Flight Stick
avatar
Fontenele
Coronel
Coronel

Masculino
Inscrito em : 22/07/2011
Mensagens : 1765
Reputação : 232
Idade : 46
Simulador preferido : X-Plane 11
Emprego/lazer : Técnico em Informática
Nacionalidade : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desastre de Ramos (1959)

Mensagem por Francisco Reis em Ter 03 Mar 2015, 18:15

Muito bom Fontenele,
Na verdade, a minha dúvida surgiu do fato do Jornal Correio da Manhã (Rio de Janeiro) do dia 22 de dezembro de 1959, declarar que "nuvens negras de querosene em combustão elevaram-se no ar".
Por assim dizer, enquanto o Jornal do Brasil da mesma data fala dessa versão da perícia efetuada pela FAB (descarte de combustível), o Correio da Manhã fala de explosão.
Mas valeu a excelente informação comandante
Grande abraço
avatar
Francisco Reis
Major
Major

Masculino
Inscrito em : 14/05/2013
Mensagens : 334
Reputação : 15
Idade : 57
Simulador preferido : Prepar3D
Emprego/lazer : Advogado/Prepar3Dv4.3
Nacionalidade : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desastre de Ramos (1959)

Mensagem por Lupaixao707 em Qui 15 Mar 2018, 13:08

Na minha opnião é impossível ter descartado (alijado) o combustível no momento do impacto até a queda, é um tempo muito curto, diga-se de passagem. Soma-se também o fato da aeronave estar em baixa altitude devido a aproximação com o SDU.
avatar
Lupaixao707
Segundo-Tenente
Segundo-Tenente

Masculino
Inscrito em : 20/11/2013
Mensagens : 22
Reputação : 2
Idade : 39
Simulador preferido : Fs 2004
Emprego/lazer : Funcionário Publico Municipal
Nacionalidade : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desastre de Ramos (1959)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum