Voo Virtual
Olá, seja bem-vindo(a) ao Voo Virtual. Caso ainda não seja membro da nossa comunidade, registre-se, para que possa participar ativamente e ter acesso a todos os conteúdos do site.
Por favor leia as regras do fórum aqui antes de postar, para evitar advertências e suspensão.


[Brasil] Depois de ser cancelado por causa do calor, voo decolou no início da madrugada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Brasil] Depois de ser cancelado por causa do calor, voo decolou no início da madrugada

Mensagem por Amilckar em Ter 04 Fev 2014, 11:54

BRASIL: Depois de ser cancelado por causa do calor, voo decolou no início da madrugada

 
Depois de ser cancelado por causa do calor, voo da Copa Airlines decolou no início da madrugada.


De acordo com a Infraero, a aeronave saiu do Aeroporto Internacional Salgado Filho a meia-noite e meia.
Após ser cancelado por causa do calor durante a tarde de segunda-feira, o voo 408 da Copa Airlines, com destino ao Panamá, aproveitou a temperatura mais baixa da noite e decolou no início da madrugada desta terça-feira em Porto Alegre.


De acordo com a Infraero, a aeronave saiu do Aeroporto Internacional Salgado Filho a meia-noite e meia.
Inicialmente o voo estava programado para sair às 12h15min, com cerca de 140 passageiros, mas foi cancelado quando todas as pessoas já estavam dentro da aeronave. Passageiros, então, foram obrigados a desembarcar do avião e, de ônibus, foram levados para hotéis de Porto Alegre.


Temperatura é um dos fatores levados em conta na decisão sobre decolagem.


Especialista explica cálculo que pode ter resultado no cancelamento de voo nesta segunda-feira.
O cancelamento do voo da Copa Airlines, ocorrido nesta segunda-feira sob a alegação de que o calor de Porto Alegre impedia a decolagem, tem uma explicação técnica. Cláudio Roberto Scherer, comandante aposentado da Varig e instrutor do curso de Ciências Aeronáuticas da PUCRS, explica que toda decolagem depende de uma análise da pista, que nada mais é do que um cálculo envolvendo o peso total da aeronave (avião, combustível, passageiros e bagagens), a temperatura do ambiente e a extensão da pista.


— Em função do comprimento, a pista é dependente da temperatura. Quanto mais quente, menor o peso com que o avião pode decolar. Com o aumento da temperatura, a turbina não consegue desenvolver toda potência que tem e a aeronave precisa de mais espaço para correr — explica.


Em voos internacionais, como o 408 da Copa Airlines, que iria até o Panamá, a quantidade de combustível é maior. A duração de cerca de 7h exige, segundo Scherer, aproximadamente 20 mil quilos de combustível. Um Boeing 737-800, modelo usado pela companhia, tem cerca de 35 mil quilos vazio. Se contar que haviam 140 passageiros, com uma média de 100 quilos totais (bagagem e peso do corpo), já são mais 14 mil quilos. A soma de 69 mil quilos se aproxima dos 75 mil quilos que a aeronave comporta.


A partir dos 30°C, o comandante aposentado explica que a capacidade das turbinas fica reduzida. No começo da tarde desta segunda-feira, o aeroporto Salgado Filho registrava 34°C, e a sensação térmica chegou aos 39,5°C.


Scherer comenta que a solução pode ser transferir o voo para um horário menos quente. No caso da Copa Airlines, um voo especial foi marcado para a 0h30min desta terça-feira. Enquanto isso, passageiros foram levados para hoteis da Capital. A Infraero confirma que o calor influencia na operação, mas não entra em detalhes sobre o caso desta segunda-feira.


Fonte: Zero Hora
Via: Cavok


NOTA DO EDITOR: Forno Alegre!

_________________
Carlos Amilckar

Amilckar
Colaborador - Notícias de aviação
Colaborador - Notícias de aviação

Masculino
Inscrito em : 12/10/2009
Mensagens : 10848
Reputação : 494
Idade : 51
Simulador preferido : FSX
Emprego/lazer : Militar aposentado
Nacionalidade : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum