Voo Virtual
Olá, seja bem-vindo(a) ao Voo Virtual. Caso ainda não seja membro da nossa comunidade, registre-se, para que possa participar ativamente e ter acesso a todos os conteúdos do site.
Por favor leia as regras do fórum aqui antes de postar, para evitar advertências e suspensão.


[Brasil] FAB terá grupo para liberar aeroporto em caso de acidentes durante a Copa

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Brasil] FAB terá grupo para liberar aeroporto em caso de acidentes durante a Copa

Mensagem por Amilckar em Seg 03 Fev 2014, 21:21

FAB terá grupo para liberar aeroporto em caso de acidentes durante a Copa



IDEIA É ACELERAR FLUXO EM POSSÍVEIS INTERDIÇÕES, PARA NÃO PREJUDICAR TURISTAS. ANAC AUTORIZOU 1,9 MIL VOOS EXTRAS NO PERÍODO; ‘TENSÃO AUMENTA’, DIZ MILITAR.
 

Tahiane Stochero



O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) irá colocar nas 12 sedes da Copa do Mundo uma equipe de investigadores e técnicos para liberar rapidamente aeroportos em caso de acidente e incidentes. O objetivo é permitir que, em qualquer eventualidade, como deslizes ou saídas de pista, o fluxo de voos seja retomado rapidamente sem prejudicar turistas, diz o brigadeiro Luís Roberto do Carmo Lourenço, chefe do Cenipa.

“A ideia é estarmos presentes em todas as cidades-sede para dar uma acelerada em qualquer ação inicial que seja necessária e que possa acarretar na continuidade dos voos”, afirma o oficial. “Interdições de pistas podem provocar atrasos e precisamos de uma atuação para permitir que o fluxo siga rápido”, defende.


Atualmente, o Cenipa não conta com equipe em todos os estado (SIC) e a chegada de um representante – necessária para avaliar a situação de segurança e investigar o ocorrido – pode demorar. Só há equipes fixas em sete cidades: Belém (PA), Recife (PE), Rio de Janeiro, São Paulo, Canoas (RS), Brasília (DF) e Manaus (AM).


O brigadeiro, porém, não teme ocorrências graves durante os jogos devido ao aumento do número de voos no período. No último dia 16, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou as companhias aéreas a fazer 1.973 novos voos durante a Copa do Mundo, provocando uma alteração de 42% na atual malha viária.


Ao todo serão 20 mil assentos só para a abertura da Copa, em São Paulo, e 25 mil novos lugares para a final no Rio. Conforme a Anac, os aeroportos têm estrutura para aguentar o movimento extra.


“Quando a gente aumenta a malha, aumenta a tensão. Mas nossa vigilância na aviação é constante e estamos fazendo um trabalho de prevenção para que nada ocorra. Não acredito que haverá impacto na segurança (com o aumento da malha). São quase 2 mil voos, mas estão diluídos em vários aeroportos e durante todo o período da Copa”, diz Lourenço.


Incursões e deslizes de pista


 



Ocorrências chamadas de “incursões em pista”, como a entrada de pessoas, veículos e outros aviões, também serão monitoradas pelo Cenipa durante os jogos, por serem entendidas por convenções internacionais como ameaças à segurança. Recentemente, passageiros revoltados com atrasos abriram as portas de emergência de um avião no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, e saíram pela asa da aeronave, sem invadir a pista.

Aeroportos de capitais onde o movimento será maior, como Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Belo Horizonte, haverá equipes maiores da Aeronáutica. “Em caso de um acidente ou até um incidente, que provoque a interdição da pista, é preciso de uma desinterdição rápida, e há um papel indispensável do Cenipa nestes casos junto com a Anac e a administração do aeródromo”, diz o chefe do Cenipa.


“Em Cuiabá, por exemplo, não temos um elo (representante) do Cenipa, que teria que ser deslocado de Brasília em uma época de voos cheios. Se estivermos prontos no local para atender, tudo fica mais rápido”, afirma o brigadeiro Lourenço, chefe do Cenipa.


Brasil terá 1.973 voos a mais durante a Copa, provocando alteração de 42% na atual malha viária, segundo a Anac
Em dezembro, uma aeronave Embraer 195 da Azul, que havia partido de Campinas (SP), derrapou e atolou o pousar no aeroporto de Uberlândia, permanecendo mais de um dia interditando a pista e provocando o cancelamento de voos até ser retirado.


Conforma (SIC) a Anac, as rotas nacionais com maior incremento de voos no período da Copa são Brasília-Guarulhos, com mais 288 voos, e Rio de Janeiro-Campinas, com 284.


Durante a Copa também haverá um contingenciamento da aviação de pequeno porte nos aeroportos das 12 cidades-sede. O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) irá impor também limitações de voos sobre os estádios e locais onde estarão delegações participantes.



Fonte; G1
Via: Poder Aéreo

_________________
Carlos Amilckar

Amilckar
Colaborador - Notícias de aviação
Colaborador - Notícias de aviação

Masculino
Inscrito em : 12/10/2009
Mensagens : 10849
Reputação : 494
Idade : 51
Simulador preferido : FSX
Emprego/lazer : Militar aposentado
Nacionalidade : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum